SOBRE

Uma das minhas frases preferidas é: A Alma é a parte mais pacífica de nós, capaz de nos levar a experimentar o mais verdadeiro ESTADO DE PAZ e HARMONIA”. Mas, é uma pena que grande parte das pessoas possam sentir todo o poder dessa conexão com a sua Essência.

Trabalhar por tantos anos como psicóloga em terapia breve me levou a entender melhor como funciona o processo de adoecimento e desequilíbrio físico/energético e emocional. Como psicóloga atuei com as mais diferentes terapias, especialmente a Terapia Cognitiva e a Hipnose Condicionativa. A terapia breve é um trabalho focado e pode apresentar resultados excelentes em um curto espaço de tempo, muitas vezes em apenas poucas sessões.

Atendendo por mais de 16 anos em meu consultório particular conheci muitas histórias e trabalhei com as queixas mais diversas. Eu sempre me perguntei porque as pessoas experimentavam desafios complicados, porque não eram felizes ou se sentiam tão inseguras. Eu sempre via pessoas maravilhosas, mas muitos dos meus pacientes não se viam assim. O olhar sem brilho e a falta de energia e força era um “sintoma” comum. Na maioria das vezes, não se tratava de um trauma e nem encontrávamos um motivo realmente satisfatório que pudesse justificar verdadeiramente tais dificuldades.

Eu acreditava que ajudar as pessoas a seguirem em frente o mais brevemente possível, era o melhor que eu poderia fazer e por isso com o tempo me especializei em diferentes técnicas e terapias psicológicas e também holísticas.

Porém, nos últimos anos comecei a trabalhar com pacientes que simplesmente pareciam não responder a nenhum tratamento, o que me levou à necessidade de realizar ainda mais pesquisas e estudos. E foi deste modo e a partir da experiência que compreendi que as queixas podiam ser pistas ou sinais que nos levavam a uma insatisfação mais profunda, não sendo estas exatamente o problema real. Era como se uma parte importante destes pacientes tivesse sido abandonada e o sintoma ou desafio era uma forma da Alma reinvindicar atenção e redirecioná-las ao melhor caminho. Essas pessoas há muito tempo, não eram mais elas mesmas, estavam desconectadas de si mesmas.  O poder interior de cura, a sua Verdade haviam se perdido. A terapia só avançava quando podíamos olhar para a Alma. Alguns negligenciavam o amor por si mesmos, ou o amor pela vocação que faz o coração bater mais forte, o amor pelos valores pessoais, seus ideais e até o amor pela vida. Os sintomas funcionavam então como sinais ou mesmo como consequência, um efeito nocivo deste abandono. Olhar para estes aspectos levavam a vida a fluir em muitas áreas de vida, fazendo com que os resultados fossem ainda melhores que os esperados.

A maior parte dos desequilíbrios e desafios que experimentamos são grandes indicadores da desconexão com o nosso Eu mais profundo, com a nossa Alma.

Hoje, vejo mais sentido na afirmação de que “nada acontece por acaso”. E se pudermos desenvolver um olhar sincero para dentro de nós e nos conectarmos com a nossa Essência ( mesmo diante de qualquer desafio), podemos encontrar a melhor forma de experimentarmos uma vida mais plena, harmoniosa, alinhada com a nossa Verdade e não somente baseada em expectativas ou objetivos que estão muitas vezes fora de nós.

Eu mesma experimentei essa sensação de “nada parece funcionar comigo”. “Mesmo com muito empenho e a ajuda de outros colegas de profissão, eu não conseguia encontrar a cura para um desafio que me acompanhava desde a infância. Com o passar do tempo, eu apenas tinha aprendido a “lidar melhor” com o que me incomodava. Até que inspirada pelo trabalho que havia realizado com estes casos mais desafiadores, interrompi meus atendimentos completamente e realizei o meu mergulho interno.

Realizei um intenso trabalho comigo mesma e no Tarô Terapêutico pude encontrar com mais facilidade estes aspectos que necessitava trabalhar. Compreendi quais eram os pontos que levavam ao desequilíbrio e maneiras de me harmonizar. Eu amava meu trabalho, vivia bem, mas não me sentia plena. Eu não sabia disso, mas também estava desconectada de minha Alma.

Como profissional, ao longo de quase 20 anos trabalhando com terapias, eu tive contato e e me especializei em muitas práticas, mas não conheci nada que fale mais à Alma do que o Tarô Terapêutico. Como paciente – que todo terapeuta também deve ser – nem mesmo 10 anos de Análise e diferentes processos terapêuticos que experimentei me conectaram tão profundamente com o que sou hoje. 

O tarô como instrumento terapêutico é um maravilhoso recurso para o autoconhecimento, que pode nos revelar tudo aquilo que não podemos perceber com clareza. É uma excelente ferramenta para o caminho do autodescoberta e da autocura. É uma forma de entender melhor quem somos, percebermos nossos desafios passados e atuais e encontrarmos direções mais condizentes com nossos verdadeiros anseios. É curativo e inspirador. É um ótimo caminho terapêutico porque tem um modo mais gentil e ao mesmo profundo e revelador de nos conduzir para o nosso melhor.

Atualmente, eu sigo uma sólida formação em Mestre em Tarô.  Para quem deseja se aprofundar em si mesmo, trabalhar em seu autodesenvolvimento, estreitar os laços com a Alma, se sentir mais conectado e lidar melhor com seus conflitos internos e externos e assim curar a si mesmo, eu desenvolvi a Mensagem da Alma.

A Mensagem da Alma é um facilitador deste processo de mergulho interior. É um encontro com a Alma.

Eu também, desenvolvi este Blog para compartilhar todas as dicas e experiências que aprendi ao longo de quase 20 anos como pesquisadora da vida, terapeuta holística e psicóloga. O objetivo é ajudar as pessoas a se alinharem com sua Alma, sua verdade interior, despertar o poder de cura que todos nós temos e viver a melhor versão possível de si mesmos. Aqui e nas redes sociais também divido com vocês histórias, um estilo de vida baseado na conexão com a Alma e na prática da felicidade, além de muitas inspirações das leituras com o Tarô.

Com todo o meu amor,

 

Natalia Loyola

Psicóloga e terapeuta.

Assinatura completa Natalia Loyola